Pular para o conteúdo principal

REVIEW: ROAD TO KINGDOM


안녕하세요 여러분!

Estouuuu de voltaaaaaaa com novos especiais aqui no site do Annyeong Brasil após um início de ano turbulento (ainda estamos passando por um momento difícil, mas logo logo irá acabar!). Espero que estejam todos se cuidando! 

Devido à essa loucura que o mundo inteiro está vivendo, sentimos na pele o que é estar/ficar de "quarentena". 
Como sempre tento ver o lado bom das coisas, mesmo que na maioria das vezes seja quase uma missão impossível, aproveitei esse "isolamento forçado" para colocar em dia os meus doramas, os k-movies que estavam na lista "Para Assistir" faz tempo... e claro, os realities shows que me fazem surtar sempre! 

Quem me acompanha nas redes sociais, principalmente no instagram (@immoona), sabe que eu fico sem dormir, mas não deixo de acompanhar os programas de sobrevivência da Coréia. Ainda mais se forem da senhora MNET! Hahaha... 

Então, depois dessa introdução enormemente ridícula, trago pra vocês o meu REVIEW sobre o programa "ROAD TO KINGDOM" da Mnet! 





✭ O PROGRAMA: 

Road to Kingdom (로드 투 킹덤) é um reality show de sobrevivência de 2020 transmitido pela Mnet. A estreia aconteceu no dia 30 de abril e é transmitido toda quinta-feira às 20h (horário da Coréia). 

Trata-se da sequência/do spin-off do reality show de sobrevivência "Queendom", que conta com grupos que ainda não receberam seu 1st Win em um show de música* frente a frente em uma batalha de apresentações, onde cada um lançará um novo single no mesmo dia e ao mesmo tempo e verá qual deles reinará supremo nas paradas. O grupo vencedor garantirá um lugar no show de sequência, Kingdom (que deve estrear no final de 2020), onde lutará com novos grupos pela chance de se tornar o rei das paradas em todo o mundo.

Os sete grupos que participam do programa são PENTAGON, ONF, Golden Child, The Boyz, VERIVERY, ONEUS e TOO.

Jang Sung Kyu e Lee Da Hee são os MCs do programa, os mesmos que apresentaram o antecessor de sucesso "Queendom".

*dois grupos, The Boyz e Golden Child receberam seus primeiros 1st Win no final de 2019.


✭ REVIEW INICIAL: 

Quero ressaltar o caminho que a MNET está trilhando (e abrindo portas para que outras emissoras façam o mesmo) com os seus novos programas. 

A emissora está apoiando grupos menos conhecidos e trazendo-os para a evidência! E isso é incrível! Acho legal projetos como PRODUCE 101 (inclusive assisto e torço pelos meus queridinhos) que formam um novo grupo e tudo mais... 
Mas acho muito mais interessante esse novo espaço para grupos já existentes e que estão no campo de batalha faz tempo (ou nem tanto) tentando provar o seu valor. 

Lembram do grupo OH MY GIRL (que inclusive entrevistamos durante a passagem delas no Brasil)? Elas ganharam muito mais visibilidade após participarem de "Queendom" e estão sendo sempre convidadas para diversos programas, como por exemplo o Running Man (um dos programas mais cobiçados da tv coreana devido à sua audiência e popularidade). Antes, infelizmente, não conseguiam compor com frequência os seus compromissos com participações relevantes nas emissoras. Ou seja, tinham um alcance reduzido, dificultando a divulgação de seus trabalhos. 

Voltando ao "Road To Kingdom"... o que quero dizer é: é de extrema importância ter um programa com um apoio de uma das emissoras mais influentes da Coréia do Sul como vitrine para os grupos de kpop menos conhecidos. É como se fosse uma "luz no fim do túnel". E não estou exagerando. Durante o programa, vemos os depoimentos dos grupos e o quanto estão desesperados para agarrar essa oportunidade com todo o coração e forças para finalmente não ter que se preocupar (pelo menos não por hora) em ter o seu grupo dissolvido (o famoso disband).

Diferente do que acontece no Brasil (onde não somos uma fábrica de grupos musicais), os grupos de kpop trabalham duro por anos até debutarem. E depois que debutam, lutam para garantir um comeback. O mercado musical sul-coreano é muito mais competitivo que o do Brasil no que se diz a respeito ao valor dos grupos: estão o tempo todo competindo entre si (diariamente, semanalmente, etc). A cobrança para que sejam os melhores e que vençam o 1st Win em um programa musical é sufocante (já vi muitas entrevistas com os artistas devastados por não terem conquistado um troféu em um programa musical e com a incerteza se poderá fazer um comeback).

Eles tratam o cenário musical como se só pudesse haver "um grupo favorito da nação". E não é bem assim. Enfim, isso fica para outro post explicando o mercado musical coreano.

Portanto, após explicar tudo isso aí em cima, digo que minhas expectativas estavam nas alturas com esse programa. E por enquanto, Road To Kingdom não está decepcionando. 



✭ GRUPOS: 

Devo dizer que estou apaixonada por TODOS!
Sério. Não sou uma pessoa conquistada facilmente pelos grupos de kpop. Acabo sempre acompanhando os mesmos... e raramente me pego pensando que deveria "descobrir" novos grupos. 

Quando li a primeira vez sobre o programa antes da estréia, confesso que não sabia o que pensar sobre o elenco. PENTAGON era o grupo mais conhecido por mim (inclusive, fizemos a cobertura do show deles aqui no Brasil). Golden Child, The Boyz e Oneus eu já tinha ouvido falar sobre, mas posso dizer que não fazia ideia do tamanho do talento deles. VERIVERY conheci recentemente devido à música deles "With Us" que faz parte da trilha sonora do dorama "Itaewon Class" (o meu preferido do ano até o momento), mas somente isso. TOO e ONF posso me considerar completamente ignorante às suas existências. #shameonme

Acredite em mim: não foi difícil cair de amores por esse grupos extremamente talentosos. Me surpreendi em como desde o 1º episódio eu já estava pesquisando mais sobre os grupos, os integrantes e claro, os mvs. Eles se entregam 200% para os desafios do programa e por muitas vezes mostram que não tem limites! É insano! 

E antes de falar da dinâmica do reality, devo ressaltar alguns pontos sobre os grupos:

- The Boyz não parece um grupo que debutou em 2017. Suas apresentações estão à altura de shows grandiosos de artistas como BigBang e BTS que arrastam multidões... 

- PENTAGON inicialmente é temido pelos demais grupos devido ao carisma e confiança que demonstram em suas apresentações (eles são super versáteis). Mas vemos que também possuem suas inseguranças e que estão aprendendo bastante com os "novatos". Sem dúvidas, elevam o nível da competição. 

- Golden Child, eu amo vocês. "Wannabe" é uma das minhas apresentações favoritas em programas de sobrevivência (inclusive gosto mais do que a versão original).

- ONF, meus queridos. Que presença de palco! Quanto carisma! <3

- ONEUS são donos de uma obra-prima chamada "Lit". Uma das poucas músicas que me surpreenderam que mistura elementos do kpop com a música tradicional coreana a ponto de me viciar. 

- VERIVERY já mostrou que versatilidade também é um dos seus pontos fortes. Nunca sei o que esperar deles... e olha que é um grupo "recente" (debutaram em 2019)... mas nem por isso menos talentosos.

- TOO é um grupo que debutou em janeiro de 2020. Sim, os mais "novos". Não sei o que é maior: a força de vontade ou o talento deles. Não ficam nenhum pouco em desvantagem frente aos seus "sunbaenims". 



✭ DINÂMICA DE ROAD TO KINGDOM: 

Diferente de "Queendom", há eliminações. "Road To Kingdom" veio para destruir meu coração e deixar a pessoa que se considera super decidida no pior cenário possível: torcendo para todas as equipes, sem conseguir definir o seu preferido. 

Dos 7 grupos participantes, dois serão eliminados ao longo do programa. E isso só aumenta o nosso desespero (deles e meu!).  É triste e ainda não me recuperei após saber disso. Tinha esperanças de não haver mudanças no elenco. Enfim...

O programa vem sendo bem trabalhado para desafiar as equipes à sair do comum e mostrar a sua versalidade. Ao mesmo tempo, permite que o grupo se conheça e faça escolhas sem interferência da produção (como escolher quais músicas irão apresentar e como irão apresentar). A produção de Road to Kingdom apenas direciona o tema das apresentações. Isso é algo positivo. Cada um faz o conceito que bem entende e nos mostra o quanto estão abertos à criarem outras versões de si mesmos.

✭ EXPECTATIVAS: 

Após tudo o que escrevi neste post, a única coisa que posso dizer é: Obrigada MNET por ser a vitrine para esses grupos maravilhosos. E por favor, diga que todos são campeões e não nos faça escolher um só grupo! Realmente não sei o que dizer em relação às minhas expectativas para o final do programa. 

Minhas expectativas estão concentradas nesse momento apenas nas apresentações dos 7 grupos e no crescimento da popularidade deles. Acredito que a cada novo episódio, encontrarei-me ainda mais surpreendida e encantada. 

Então, será comum me ver planfetando para ROAD TO KINGDOM até o final. Não briguem comigo e só vem!




Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

OS SETE K-IDOLS MAIS ODIADOS DA CORÉIA!

Não é novidade que muitos k- idols sofrem com o hate de algumas pessoas, e hoje, eu listei os sete idols mais odiados da Coréia! 1 - PARK BOM Park Bom com certeza é a idol que mais recebe hate . Muitos dos comentários negativos, se dão devido as suas diversas plásticas e o falso rumor de tráfico de drogas. Acontece que por causa das cirurgias, Bom dependia de muitos remédios e em uma de suas viagens, foi parada pela polícia com uma bolsa cheia de medicamentos quem não eram liberados na Coréia. 2 - LAY Lay é um dos idols odiados sem motivos aparentes. Muitos acham que ele é odiado por sua nacionalidade - o idol é chinês - e por estar tão fora do padrão de beleza coreano! 3 - SULLI Depois de assumir um namoro com um homem 14 anos mais velho, Sulli passou a ser odiada pelos seus próprios fãs. Ao que parece, muitos dos seus seguidores não apoiaram a decisão da idol. Sem contar com algumas controvérsias que ela causou através da sua conta no Instagram ! 4 - G -

ATOR PARK JI HOON (CHICAGO TYPEWRITER) FALECE AOS 31 ANOS

O ator Park Ji Hoon faleceu aos 31 anos (idade internacional). No dia 15 de maio, a família de Park Ji Hoon revelou em sua conta no Instagram que o modelo que virou ator, que apareceu no drama "Chicago Typewriter" da tvN , faleceu no dia 11 de maio devido a um câncer no estômago. Além de publicar a hora e o local de uma cerimônia fúnebre agendada para o dia 15 de maio, sua família compartilhou a seguinte mensagem, além de uma foto de buquês de funeral enviados por amigos e conhecidos: "Estamos postando esta mensagem para o caso de alguém que não tenhamos entrado em contato por engano. Agradecemos profundamente a todos que enviaram seu conforto e incentivo calorosos, mesmo durante o surto contínuo do COVID-19. Graças a você, não estávamos sozinhos quando enviamos meu irmão mais novo para o céu. Seu apoio foi uma enorme fonte de força não apenas para mim, mas para toda a nossa família. Nós nunca esqueceremos. Sempre tenha cuidado com o COVID-19 e espero que

HYUN BIN E SON YE-JIN NEGAM OS RUMORES DE QUE ESTÃO NAMORANDO

O jeito como duas mega estrelas - Hyun Bin e Son Ye-jin - reagiram aos rumores que estão namorando tem alguns paralelos com o "casal Song-Song" , referindo-se a Song Hye-kyo e Song Joong-ki , que surpreendeu a nação em outubro de 2017 com o seu anúncio de casamento surpresa. No dia 10 de janeiro, fotos com as celebridades juntas no exterior apareceram online e circularam rapidamente com especulações de que eles estavam namorando. Os dois foram rápidos em negar os rumores e insistiram que "aconteceu" de estarem lá juntos. Uma vez que fotos adicionais ou outras peças convincentes de evidências foram sugeridas, eles admitiram parcialmente que estavam lá juntos, mas que não foi algo pré-arranjados. O encontro deles foi acidental, disseram suas agências. Resta ver se Hyun e Son vão seguir os passos dados pelo casal Song-Song , que surpreenderam a nação depois de anunciar seus planos de casamento após as repetidas negações anteriores de seu namoro. Os ato