[COMO EU FUI PARA A CORÉIA] - PARTE 2: PASSAGENS E HOSPEDAGENS


Há um tempo, eu fiz um post chamado "Como Eu Fui Para a Córeia - Parte 1", que você pode ler clicando em cima, onde decidi falar um pouco sobre o meu planejamento para a viagem dos sonhos (dos meus e talvez, dos seus!).

Na primeira parte, falei sobre o planejamento da viagem de 15 dias em Seul, documentação, orçamento... E agora, finalmente tomei coragem para contar para vocês um pouquinhos mais sobre a realização desse sonho. Vamos falar sobre a escolha da companhia aérea, tipos de acomodações e os lugares mais interesses para se hospedar! :)

1) Passagens e Cia Aérea:

Quando comecei a planejar a viagem, o que importava para mim era o valor. Então, não tive preferência entre o aeroporto internacional de Incheon e o Gimpo. Como disse antes, procurei passagens que estavam em conta. Um detalhe que era importante: eu ficava atenta às passagens que faziam escala em países em que brasileiros não precisavam de visto. Confesso que até hoje não tirei o visto americano, por exemplo, por pura preguiça. Naquela época, eu não queria ter um custo a mais com visto para realizar apenas uma escala (nos Estados Unidos, mesmo que você não saia do aeroporto, é necessário possuir visto e ele custa aproximadamente USD 160 por pessoa), além de ter preguiça com toda a burocracia e documentação. Portanto, exclui alguns países da lista de escala.

Novamente, como falei no primeiro post sobre a viagem, por eu acompanhar diariamente o dólar e por sempre usar aplicativos como o E-destinos para pesquisar as passagens, consegui uma promoção pela cia aérea Emirates (uma das mais caras e melhores cias, que sorte!) e paguei "apenas" USD 900 por pessoa + taxas de embarque (o que encarece e muito a passagem). Com o dólar nas alturas em 2016, a passagem com as taxas do aeroporto saíram por R$3.200 ida e volta, com escala em Dubai.

Durante as minhas pesquisas, ouvi falar muito bem da Emirates, da Etihad e da Qatar! E eram as companhias com as passagens mais acessíveis, além de fazerem escalas em países livre da exigência de visto para brasileiros. Ainda não viajei pelas outras duas além da Emirates, então vou falar sobre a minha experiência indo para a Coréia através dela.

Durante a noite, o teto da aeronave da Emirates ficava iluminada,
parecendo um céu estrelado. Lindo demais!

Desde o início do voo, fomos muito bem tratados. E detalhe: éramos os únicos brasileiros no voo durante o trecho São Paulo x Dubai! Hahaha... Quando um comissário brasileiro descobriu que estávamos viajando em lua de mel, ele preparou um mimo que foi bastante especial para nós:


Isso, sem dúvidas, nos cativou ainda mais. A aeronave era moderna, silenciosa e com poltronas confortáveis. O serviço de bordo não deixavam em nada a desejar! Bebidas eram servidas à vontade durante todo o voo. E a cada três horas, eles serviam algum tipo de refeição. Sem falar num kit muito bacana que todos os passageiros receberam no início da viagem: uma necessaire com escova de dente, protetor auricular, máscara para os olhos (para dormir) e uma toalha de rosto.

Então, a Emirates é uma companhia área (talvez por causa dos seus comissários de bordo sempre muito atenciosos e simpáticos) que indicamos para tornar ainda mais legal a sua viagem. Afinal, são quase 30 horas de voo no total até chegarmos na Coréia!


2) Hospedagem

O melhor tipo de hospedagem será definido de acordo com as suas necessidades. No meu caso, optei por uma guesthouse, uma acomodação de baixo custo e confortável, que visa fazer você se sentir em casa. Os hóspedes podem usar as áreas comuns (sociais) a hora que quiserem, com acesso a cozinha bem equipada, máquina de lavar e secadora, computadores - sem custo extra (as áreas sociais dependem da estrutura de cada guesthouse)! Outra coisa legal da guesthouse é que os donos das propriedades incentivam o intercâmbio cultural entre os seus hóspedes. Dá pra conhecer bastante gente de vários lugares durante o café da manhã e/ou nos eventos realizados com esse propósito (como festas temáticas exclusivas para os hóspedes).

Como viajei com o meu marido, optamos por um quarto privado com cama de casal e com banheiro. Mas para quem vai viajar sozinho, tem opções de quartos compartilhados onde você paga pela cama (um quarto feminino com 8 camas, por exemplo, custa em torno de USD 15 por dia. E você ainda pode conhecer outras 7 meninas logo no primeiro dia de viagem!).


 Após muita pesquisa, gostamos bastante da localização e da "Just4You Guesthouse". O valor que pagamos na época foi de USD 552 (R$ 1.735,00 na cotação de hoje) para 13 dias. Como aproveitamos a viagem para conhecer o Japão também, a hospedagem na Coréia foi divida em duas partes. Na segunda parte, quando voltamos a Seul do Japão, nós ficamos na "YaKorea Hostel", que não foi tão boa quanto a primeira, mas ainda sim valeu a pena. Na "YaKorea Hostel", nós pagamos USD 130 (R$408,00) para 2 dias com as mesmas condições de quarto.


3) Lugares para Hospedagem:

Primeiro, preciso confessar: AMO DONGDAEMUN!
Segundo, escolha um lugar com várias opções de atividades: compras, restaurantes, museus e demais passeios. Se não der pra ser um bairro movimentado, escolha um bairro próximo desses lugares. Isso ajuda muito a reduzir custos com transporte, pois você consegue ir de um bairro pra outro andando. Sim, isso é verdade. Mas vamos falar de transportes e passeios num próximo post.



Na primeira parte da hospedagem, ficamos em Dongdaemun. Um bairro comercial com muitas opções de shoppings, mercados e restaurantes.

Dongdaemun fica perto de vários pontos turísticos legais, como a N Seoul Tour e dos bairros incríveis de compras e parties: Myeongdong e Hongdae. Por se tratar de um bairro comercial, eu cheguei a perder as contas de quantos shoppings e opções de lojas tinham somente lá!  E o melhor: tudo bem baratinho (falarei das compras no próximo post, junto com os passeios e os meios de transporte)! Eu fiz a festa!

Toda manhã, eu andava por Dongdaemun e tomava café em uma das diversas cafeterias por lá. Depois, visitava algum ponto turístico durante o dia e no final da tarde, íamos para os shoppings de rua próximo ao Dongdaemun Design Plaza, como o Doota por exemplo. No Doota e no Migliore, a partir das 17h, os lojistas colocavam araras de roupas na calçada e vendiam as peças por valores bem em conta! Essa "feirinha" acontecia até as 4 da manhã!


Uma publicação compartilhada por Just B. (@immoona) em

Na segunda hospedagem, ficamos em Hongdae, um bairro com muitos universitários e pessoas jovens. Assim como Dongdaemun, Hongdae também tem uma variedade de shoppings e lojas que vendem de tudo com preços acessíveis! A diferença é que Hongdae tem mais opções para uma vida noturna, como bares e baladas a noite toda.

Mesmo quando estávamos hospedados em Dongdaemun, nós frequentávamos Hongdae. À noite, a nossa diversão ficava por conta das atrações desse maravilhoso bairro! Hahaha... fizemos alguns amigos nos bares de Hongdae e tivemos muitas memórias especiais de lá.

Além desses dois lugares em que ficamos, durante as pesquisas, li muito sobre algumas opções de hospedagens localizadas em dois distritos: Mapo-Gu e Jongno-Gu. Eu recomendo os bairros localizados neles.

<3

Bom, não esperava que esse post ficasse tão extenso! Desculpa! Hahaha...
No próximo, contarei para vocês sobre os passeios que fiz, como me locomovi pelas terrinhas coreanas e o que consegui comprar por lá. Espero que gostem!

Ah, e se tiverem alguma dúvida ou curiosidade, podem comentar aqui embaixo que eu vou responder. ;)

Até mais! :)

Nenhum comentário

Pericles F Pellegrini. Tecnologia do Blogger.