ONE SPRING NIGHT: UM DRAMA COM TODA A BELEZA DA PRIMAVERA


Hoje vou trazer para vocês a minha impressão do drama One Spring Night da MBC que terminou nesta última quinta feira (~Contém spoiler~). Começando pela sinopse, o drama fala sobre uma mulher, Lee Jung-In (Han Ji Min), que está em um relacionamento sério a anos com um cara bem sucedido e de família rica, até que conhece Yoo Ji-Ho (Jung Hae In), um farmacêutico e pai solteiro.

Quando li a sinopse pela primeira vez não achei que iria me apegar a história como realmente fiquei e comecei a acompanhar grande parte por apenas gostar dos atores, mas ao longo dos episódios fui percebendo que o drama não era apenas essa sinopse vazia e vou listar aqui motivos que fizeram valer a pena assistir o drama mesmo assim!


Primeiro e um dos principais motivos que me prendeu a atenção é a questão do relacionamento de Lee Jung-In com seu namorado de longa data e como ela decide colocar a sua felicidade em primeiro lugar. Em diversos momentos já no primeiro episódio temos a visão que ela não está feliz dentro do relacionamento, que ambos caíram dentro do comodismo e não existe mais romance entre os dois.

É mostrado também que o casal permanecem juntos até o momento apenas por respeito aos pais e por zelar uma imagem social, já que ambos estão em uma idade considerada 'boa' para casarem e não seria bem visto terminarem nesse momento da vida deles.

Quando Yoo Ji-Ho é apresentado na história acompanhamos uma desconstrução de pensamentos muito evidente. Por ser pai solteiro, Ji-Ho está acostumado a não acreditar que ele possa colocar a sua felicidade como algo importante na vida, e a todo momento esse fato é relembrado na história, fazendo com que o personagem acredite que ele não possa ser digno de estar em um relacionamento novamente.


Aliás, a questão de ser pai solteiro e de se ter direitos sim de continuar com a sua vida social não é o único padrão que é desconstruído durante a história. Temos em um certo momento do drama questões, talvez até mais sérias sendo abordadas, como divórcio e violência doméstica.

Quem acompanha dramas coreanos já está acostumado a ver como a Coreia do Sul é um país machista, e que isso é romantizado na maior parte das histórias, seja com as mulheres geralmente não tendo os melhores empregos e os 'oppas' sendo ricos, ou elas precisando cuidar apenas do lar, dos filhos e seguir as ordens do marido, são algumas das coisas que deixamos passar na maioria das vezes.

E mostrar que isso é um problema sim, e que não é permanecendo casada enquanto sofre psicologicamente, fisicamente, ou apenas para agradar os pais ou manter a sua figura de família tradicional para a sociedade que vai deixar você mais feliz.

Na verdade, talvez a melhor das lições que esse drama apresentou foi a ter compreensão com o próximo. Eventualmente estamos olhando apenas para nós mesmos, e desejamos mesmo que inconscientemente que os outros sigam os nossos padrões, e ficamos em conflito quando algo foge do normal. Saber que cada um vive um conflito interno, tem as suas próprias crenças, seu sentido moral e agir tendo consciência disso, torna a todos mais humanos.


A todos que se interessaram pela história de Yoo Ji-Ho e Lee Jung-In, que gostam do tema, de parar e ouvir o próximo e conhecer sua história, One Spring Night é mais do que uma recomendação de drama!

Nenhum comentário

Pericles F Pellegrini. Tecnologia do Blogger.