A MINHA PRIMEIRA VEZ NA COREIA: O QUE ACONTECEU ATÉ CHEGAR LÁ


Nunca fui uma pessoa de viajar muito, não por falta de vontade, mas talvez medo de tomar o primeiro passo. Mesmo assim lá estava eu, no aeroporto de Incheon, em um dia frio e úmido esperando pelo ônibus que me levaria para Seul.
Meu plano inicial era ir para o Japão, seja para passear, estudar ou trabalhar. Para isso estudei língua japonesa por 3 anos, só para no final acabar parando na Coreia do Sul! O que foi muito bom, não tenho do que reclamar. 


Um dia estávamos eu e uma amiga esperando alguns outros amigos na frente do metro em Brasília, quando ela me diz que estava planejando viajar para a Coreia. Confesso que me deu uma invejinha branca e perguntei se eu podia ir com ela. Claro que ela disse que estava tudo bem e desde então começamos a nos organizar para a esperada viagem.


Nossa ideia era passar três meses lá, estudando coreano em um curso de línguas em alguma universidade. Aqui na Coreia, esses cursos de língua coreana para estrangeiros são muito comuns, então foi só dar uma breve pesquisada na internet para encontrar vários. Escolhemos o mais barato e com boa localização, perto dos lugares que mais queríamos visitar, na KyungHee University. Não posso esquecer de mencionar que decidimos isso no começo do ano e nossa viagem só aconteceria em Novembro. As inscrições só se abrem perto da época do curso, então nem demos muita atenção à isso por um bom tempo.
Por volta de Junho/Julho encontramos passagens na promoção e compramos sem pensar duas vezes, tudo estava saindo perfeitamente bem. Foi aí que descobrimos a importância de sempre checar todos os aspectos de uma viagem. Para a nossa surpresa, perto da época das inscrições para o curso, o valor do dólar subiu muito. Ficamos sem saber o que fazer, já tínhamos comprado as passagens de ida e volta e teríamos que pagar mais se quiséssemos alterar as datas. A saída que encontramos foi optar por um curso de duas semanas e aproveitar os outros dois meses e meio para passear.

(sim, essa foto mostra praticamente o quarto inteiro)

Com tudo resolvido fomos procurar um lugar para ficarmos hospedadas. Foi um pouco complicado pesquisar na internet pois muitos sites de hospedagem estavam em coreano, pelo menos naquela época, mas mesmo assim conseguimos. Como o dólar estava muito caro, decidimos escolher o lugar mais barato possível e acabamos em um goshiwon (um quarto de 9 metros quadrados, com cama, escrivaninha e um chuveiro). Até hoje não sei como conseguem colocar tanta coisa dentro de um quarto minúsculo.
Para ser sincera o quarto serviu perfeitamente para mim. Depois de uma boa faxina, feita por mim mesma e uma boa organização, o quarto ficou bastante aconchegante.

Finalmente chegou o dia da viagem e eu estava muito ansiosa, como sempre. Minha família me levou no aeroporto (e se você está se perguntando qual foi a reação deles em relação a viagem... eles não tiveram nenhuma reação que valha a pena ser compartilhada rs, foi tudo numa boa) e lá encontrei a amiga que iria comigo. Depois de fazer check-in e despachar nossas malas, com medo delas se perderem por aí, fomos esperar na área de embarque. Pegamos um voo de Brasília para São Paulo e de lá outro voo para a Coreia, com conexão em Dubai. Escolher um voo com conexão em Dubai acabou sendo uma boa ideia, o aeroporto é liiindo, tem muitas lojinhas e uma praça de alimentação enorme. Mas o melhor é a loja de doces enorme que tem lá! Na verdade não compramos nada lá, pois apesar de ser bem tentador era também muito caro. 

Durante o voo de Dubai para Incheon fiquei imaginando, por algum motivo que não sei explicar, qual seria o cheiro da Coreia. Quando chegamos lá, já passamos no banheiro para vestir nossas roupas térmicas, o que quase fez com que não pegássemos nossas malas a tempo. Uma conhecida da minha amiga estava nos esperando no aeroporto, o que foi ótimo, pois parecíamos duas perdidas naquele lugar novo. 

Quando dei meu primeiro passo fora do aeroporto, me senti um pouco estranha, ainda não parecia que eu estava do outro lado do mundo, na Coreia do Sul! Para a minha surpresa, a Coreia não tem cheiro de nada rs, mas tudo bem. Me lembro que a temperatura naquele dia estava por volta de 9 graus, mas para mim pareceu abaixo de zero, passei muito frio! Mais tarde descobri que 9 graus é uma temperatura muito agradável. 



Fomos esperar o ônibus do aeroporto para ir para Seul, mais ou menos uma hora de viagem. Enquanto esperávamos na fila fomos abordadas por alguém para dar entrevista para um vídeo no Youtube (o qual eu nunca assisti) e foi muito legal, pois quebrou um pouco do nervosismo de estar em um lugar novo. Durante a viagem para Seul a única coisa que conseguia pensar era que tudo se parecia com São Paulo, ou algum outro lugar do Brasil. Uma hora depois descemos na nossa parada, eu estava alí

Os três meses que se seguiram me ensinaram muita coisa, mas isso é outra história (que contarei mais pra frente). No final das contas eu acabei voltando para a Coreia e agora moro aqui, sou casada com um coreano e tenho três gatinhos lindos, o que estava totalmente fora dos meus planos.

Espero compartilhar com vocês nos próximos posts um pouquinho mais dessa experiência incrível! :)

Nenhum comentário

Pericles F Pellegrini. Tecnologia do Blogger.